Saúde / TRANSPARÊNCIA

29 de Dezembro de 2022 10h26

Prefeitura instala placa mostrando a porcentagem de atendimentos de pacientes de Cuiabá e do interior

29/12/2022

ROBERTA PENHA

Luiz Alves/Secom

Em frente do Palácio Alencastro, sede da Prefeitura de Cuiabá, foi instalada uma placa com dados oficiais extraídos do sistema do Ministério da Saúde mostrando a porcentagem de atendimento de pacientes de Cuiabá e de cidades do interior no Hospital Municipal de Cuiabá – HMC e no Hospital São Benedito. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, iria descerrar a placa durante a coletiva realizada ontem (quarta-feira), mas a forte chuva que caiu na capital impediu a ação.

Os números oficiais são referentes aos atendimentos ambulatoriais, cirurgias, atendimentos de urgência e emergência, serviços de imagem e exames laboratoriais realizados entre janeiro e novembro de 2022 no HMC e no São Benedito. Os números comprovam que mais de um terço dos atendimentos de ambos os hospitais foram realizados em pacientes de outros municípios. No HMC, 37,50% do total de atendimentos até novembro foi de pacientes do interior e no São Benedito o percentual de pessoas de outros municípios atendidas foi de 35,49% no mesmo período.

Entre os municípios que mais enviam pacientes para serem atendidos na rede de alta complexidade de Cuiabá estão: Várzea Grande, Tangará da Serra, Nova Canaã do Norte, Tabaporã, Nortelândia, São José do Rio Claro, Confresa, Nova Xavantina, Brasnorte, Sorriso, Rosário Oeste, Juína, Colniza, Porto de Gaúchos, Chapada dos Guimarães, Barra do Bugres, Rio dos Couros, Vila Rica, Paranatinga, Campo Verde, São José dos Quatro Marcos,  Arenápolis, Diamantino, Cáceres, Santo Antônio do Leverger e até mesmo de ouras capitais, como São Paulo, Campo Grande e Porto Alegre.

“Tivemos essa ideia de afixar essa placa na frente da Prefeitura para que a população de Cuiabá tenha conhecimento de que Cuiabá de fato é responsável pela assistência em saúde de grande parte do estado. Esses são números oficiais do Ministério da Saúde e de apenas dois hospitais nossos. Se colocássemos de toda a nossa rede, incluindo UPAs, Policlínicas, Centro de Especialidades Médicas e outras unidades, esse número seria ainda maior. O fato é que, se Cuiabá não absorvesse essa grande demanda que vem dos outros municípios, muita gente não conseguiria atendimento e perderíamos muitas vidas. Nunca deixaria isso acontecer, por isso recebemos todos os pacientes que vêm do interior, sem distinção”, disse o prefeito.