Sexta, 20 de abril de 2012, 18h25
A- |  A+

Saúde

Lamartine ouve médicos e explica benefícios que a SMS já deliberou


Walter Machado

Clique para ampliar

O secretário de Saúde de Cuiabá, Lamartine Godoy Neto, esteve reunido hoje com os médicos que atuam na rede pública,  para ouvir deles quais são as principais dificuldades encontradas no dia a dia de trabalho, principalmente, nas policlínicas. A presidente do Sindimed-MT, Elza Luiz de Queiroz, e Reinaldo Mota ( da UFMT), também se integraram à mesa de discussões.

A evolução da dengue foi um dos assuntos mais discutidos na reunião com o secretário. Lamartine Godoy adiantou aos profissionais que a administração da Capital vem intensificando ações de combate à dengue e adotando medidas para melhorar o atendimento na rede pública de saúde. Segundo o secretário, a gestão do prefeito Francisco Galindo está fazendo um forte investimento no setor. “Estamos abrindo quatro centros de saúde só para atendimento dos casos de dengue”, disse. Os novos centros – acrescentou -  terão toda estrutura necessária, de pessoal e equipamentos

Ele fez questão de esclarecer que a Prefeitura sabe das dificuldades existentes na jornada profissional desempenhada pelos médicos que atuam na Atenção Secundária e nos PSF - Programa de Saúde da Família. "A Saúde, como um todo, está debilitada em nível nacional, não apenas em Mato Grosso, em Cuiabá. O noticiário tem mostrado isso diariamente".

Lamartine ainda lembrou que a administração investe na saúde, 23% do orçamento municipal, quando a Constituição exige 15%. "Mesmo esses 23% são insuficientes para resolver questões cruciais da área. Principalmente quando nos defrontamos com quadros de epidemia, a exemplo da dengue".

Por outro lado, ele informou que a SMS tem ultimado esforços para que a segurança (outro item discutido) seja uma realidade nas policlínicas e outros polos de Saúde do município, solicitação já feita oficialmente ao Governo do Estado, que aumentou consideravelmente seu efetivo policial, citou. "A instalação de câmeras nos estacionamentos e pontos estratégicos das policlínicas é uma das medidas que adotaremos para inibir eventuais ações de criminosos e vândalos. "Este sistema gerará maior segurança ao usuário do SUS, com certeza".

No geral, disse Lamartine, a Secretaria determinou a adoção de várias medidas para incentivar os profissionais médicos, a exemplo do pagamento de prêmios (plantão extra, etc.). "O importante é resolver o atual desafio de banir a dengue do município. Limitação financeira, aliás, é algo descartado neste momento de epidemia. Se for preciso, colocaremos mais médicos nos plantões. Isso resultará em maior resolutividade em relação ao acolhimento e classificação de risco".

ATENÇÃO SECUNDÁRIA - Conforme exposição feita pela diretoria de Atenção Secundária, as unidades de Pronto Atendimento da Capital (policlínicas) enfrentam sérios problemas devido à falta de médicos. Segundo exposição ao titular da Saúde em Cuiabá, a demanda de pacientes tem crescido, sendo que a média de atendimento diário foi de 173 pacientes em fevereiro de 2012, por policlínica, nas 24 horas. 

A diretoria de Atenção Secundária explicou que o profissional médico atua nos plantões - quando com quadro completo -juntamente com um enfermeiro e outro médico (no mínimo), mais equipe de técnicos de enfermagem e apoio durante o mesmo plantão. "Devido a esse aumento na demanda, ampliamos o quadro de profissionais médicos nessas unidades", disse a diretora Michele Kim. Atualmente, enumerou a técnica, as unidades de maior porte operam com até cinco médicos por plantão. "O regime de trabalho de plantão de 12 horas, com carga horária semanal de 24 horas".

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá