Segunda, 21 de fevereiro de 2011, 09h26
A- |  A+

Saúde

Campanha de prevenção de DST/Aids durante o carnaval terá foco voltado para as mulheres


Até a próxima semana deve chegar a Cuiabá o material educativo que será distribuído  durante o carnaval deste ano. O material, cedido pelo Ministério da Saúde, alerta a população sobre a importância do uso de preservativo, tanto feminino como o masculinos, para o combate às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/ Aids).

O dia 8 de março, quando começa o carnaval, é comemorado o dia internacional da mulher. Esta é uma das razões que levaram o Ministério da Saúde a escolher como foco da campanha deste ano as mulheres entre 15 e 24 anos, que serão estimuladas a usarem o preservativo feminino e a realizarem o teste rápido para diagnóstico do HIV.

Segundo a coordenadora de Educação em Saúde de Cuiabá, Marlene Leite, a estratégia do carnaval em Cuiabá já vem sendo posta em prática desde o início do ano. “Realizamos teste rápido de HIV/ Aids nas Policlínicas de Cuiabá. Tivemos uma semana de orientação às hepatites, entre outras atividades que vem sendo realizadas no intuito de alertar e prevenir doenças,  principalmente durante o carnaval”, ressaltou Marlene.

A coordenadora ressaltou que durante o carnaval os técnicos distribuirão folders ilustrativos em pontos estratégicos próximos dos eventos de comemoração popular do carnaval.“Estamos trabalhando para que a prevenção em saúde se torne um hábito na vida dos brasileiros e não apenas no período carnavalesco”, ressaltou Marlene. A coordenadora informou ainda que a abertura do carnaval de rua em Cuiabá terá participação da Saúde.

Durante o evento da Prefeitura de Cuiabá em parceria com a secretaria de Cultura, o bloco de abertura estenderá uma faixa com alerta recomendando o uso da camisinha e que também fará menção a campanha de combate à Dengue. Está prevista também a distribuição de camisinhas durante o evento.

Ministério da Saúde

Segundo dados do Ministério da Saúde, os últimos números da Aids no Brasil, atualizados até junho de 2010, contabilizam 592.914 casos registrados desde
1980. A epidemia continua estável. A taxa de incidência oscila em torno de 20 casos de Aids por 100 mil habitantes. Em 2009, foram notificados 38.538 casos da doença.

Observando-se a epidemia por região em um período de 10 anos –
1999 a 2009 – a taxa de incidência no Sudeste caiu (de 24,9 para 20,4 casos por 100 mil habitantes). Nas outras regiões, cresceu: 22,6 para 32,4 no Sul; 11,6 para 18,0 no Centro-Oeste; 6,4 para 13,9 no Nordeste e 6,7 para 20,1 no Norte. Vale lembrar que o maior número de casos acumulados está concentrado na região Sudeste (58%).

No carnaval deste ano, o foco da campanha do ministério da saúde será a mulher jovem porque o objetivo é conter a feminilização da doença. Dados do mais recente boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde apontam que, em 1989, havia 6 casos de Aids no sexo masculino para 1 caso no sexo feminino. Em 2009, chegou a 1,6 caso em homens para cada 1 em mulheres.

 

Mais informações:
3617-7379
.

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá