Quinta, 08 de março de 2012, 14h06
A- |  A+

Educação

Intérpretes e instrutores de Libras da rede de ensino da capital participam de formação


Jorge Pinho/SME

Clique para ampliar

Para também oferecer um ensino de qualidade aos 48 alunos com surdez que estudam na rede municipal de ensino da capital, a Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá (SME) promove, nesta quinta-feira (08-03), a primeira etapa do curso de formação de instrutores e intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais).

O evento está sendo realizado nas Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão (FEICS) e é voltado aos profissionais que auxiliam na comunicação entre professores e alunos com deficiência auditiva. Outra atividade desses educadores é o ensino de Libras aos educandos que ainda não dominam esse código.

No primeiro encontro, tradutores e instrutores receberão orientações sobre o trabalho realizado no Atendimento Educacional Especializado. A próxima etapa da formação será de conhecimentos específicos em Libras, que será ministrado pelo professor Anderson Duarte, mestre em Língua Brasileira de Sinais.

Etapas

A líder da Educação Especial da SME, Rejane Léa Magalhães, explica que o processo de ensino/aprendizagem de alunos com surdez é concebido em três momentos. O primeiro é aquisição da Libras pelo aluno, que é mediada por um instrutor nas salas de recursos multifuncionais.

“A segundo etapa é o ensino em Libras, que é quando o aluno aprende competências e habilidades por meio desse código. A terceira fase é o aprendizado da Língua Portuguesa, promovido por um professor formado em Letras e com o domínio da Libras”, elencou Rejane.

Segundo a psicóloga da SME, Yvoni Ricci, a Língua Brasileira de Sinais não é importante apenas para a comunicação dos alunos com surdez, mas também no desenvolvimento do cognitivo. “Por meio da língua, construímos o pensamento, elaboramos e categorizamos o mundo. E a Libras é língua nativa dos surdos”.

Ela afirma também que a criança, adolescente ou adulto com deficiência auditiva que não domina esse código tem mais dificuldade em se desenvolver. “Também é necessário que haja pessoas para interagir com elas. Por isso o investimento da Secretaria de Educação na formação de intérpretes e instrutores”.

Suporte

A rede de ensino de Cuiabá atende hoje 768 alunos na Educação Especial. Desses, 309 recebem Atendimento Educacional Especializado, em 43 salas multifuncionais, espaços que atendem alunos com deficiência no contra-turno das aulas regulares, com apoio de diversos recursos.

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá