Sábado, 21 de março de 2020, 08h00
A- |  A+

Saúde / INFORME-SE

Tire dúvidas sobre o novo Coronavírus e medidas preventivas

Recomendações são indispensáveis para conter propagação da doença


A gerente de Vigilância em Doenças e Agravos Transmissíveis do Município, Flavia Guimarães participou de um bate papo, na noite da última quinta-feira (19), pelos perfis oficiais da Prefeitura no Instagram e Facebook, onde o assunto abordado foi o novo Coronavírus (Covid-19), a fim de esclarecer as principais dúvidas da população. 

A iniciativa teve como objetivo propagar à população informações seguras, tirar dúvidas sobre a transmissão e dar dicas de prevenção em relação ao Covid-19. Para uma maior interação, perguntas foram coletadas por meio das suas mídias sociais, que foram respondidas durante a transmissão.

A disseminação de informações responsáveis também é uma das medidas adotadas pelo Município para evitar o avanço do vírus. Além disso, o prefeito Emanuel Pinheiro criou o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, por meio do decreto 7.839/2020, que já está atuando diariamente no combate a pandemia. Outros dois decretos foram editados e fortalecem a rede de prevenção à doença. 

 

Confira algumas das perguntas que a profissional da sáude respondeu durante o bate papo:

 

1 - O que que é o novo Coronavírus?

F: Nós recebemos uma notificação no fim de dezembro, começo de janeiro da Organização Mundial da Saúde sobre a ocorrência de casos do novo Coronavírus.

E o que quer dizer novo? Ele é um novo vírus, porque já tivemos em 2003 e em 2012 alguns casos de Corona. Agora, estamos presenciando uma transformação dele, por isso é chamado de novo. Mas ele já está entre nós desde 1937 e foi catalogado em 1960 mais ou menos. Desde então é que se conhece a família dos Coronavírus.

Atualmente ele tem nos preocupado pela sua capacidade de disseminação entre as pessoas, de propagação. Nestes outros dois momentos que eu mencionei ele não tinha essa capacidade. Os casos foram localizados e não teve essa grande proporção que estamos vivenciando. Como estamos em uma pandemia, que é quando há casos em vários países ao mesmo tempo, precisamos pensar em como podemos agir para conter e minimizar essa transmissão.

 

2 – Quando devo usar máscaras?

F: A máscara deve ser usada principalmente pelos profissionais de saúde e a população, quando compra de forma indiscriminada, ela acaba tirando do mercado um insumo que é necessário para esse profissional e para quem está com sintomas. O principal foco é para quem está com sintomas, pois a transmissão é por gotículas de um espirro, de uma tosse. E não adianta usar sem necessidade e ainda de maneira errada.

Pessoas com sintomas, não devem sair de casa e se por alguma necessidade tiverem que sair, devem estar com a máscara.

A transmissão do Coronavírus é por contato, por isso a importância da distância entre as pessoas e a necessidade da lavagem das mãos, para que as pessoas não se contaminem por contato com superfícies infectadas. A recomendação é lavar as mãos com água e sabão, primeiramente, mesmo que você tenha o álcool em gel.

 

3- Tem cura para o Coronavírus? Quando ir ao hospital?

Mais de 80% das pessoas que tem contato com o vírus serão casos leves, como uma gripe comum. Às vezes, as pessoas pensam que o serviço de saúde está escondendo informações, mas não está. Em outros países, na Itália, na China, todos os relatos falam de que 80% das pessoas com o vírus vão ter um quadro leve.

Se a pessoa está com sintomas e precisa ir até uma unidade de saúde, ela deve usar máscara.

Febre, tosse, dor de garganta, coriza, sintomas simples de gripe, podendo apresentar falta de ar, desconforto respiratório são os sintomas de Corona. Mas só deve procurar atendimento nas unidades de saúde casos em que se apresente falta de ar, febre alta e pessoas de grupo de risco, com doenças crônicas, diabetes, idosos.

A gente tem dito que, as pessoas que devem buscar uma unidade de saúde são aquelas que, em situações anteriores ao Coronavírus elas buscariam atendimento. Por que, muitas vezes nós ficávamos gripados, mas não procuramos atendimento e hoje em dia as pessoas estão indo até a unidade de saúde para saber se estão com Coronavírus.

Então, é importante a gente deixar isso claro, eu não devo procurar uma unidade de saúde para saber se estou com Coronavírus. Quando devo procurar? Quando eu estou com febre alta, quando estou com desconforto respiratório, com falta de ar, porque nesses casos é necessário uma avaliação clínica e exames complementares, para que s possa identificar a gravidade.

Do contrário, repouso, isolamento domiciliar, responsabilidade em não transmitir aquela doença para outras pessoas.

Todas as medidas que estão sendo feitas pelos órgãos de saúde, só serão efetivas se todo mundo que estiver doente ficar em casa, se as pessoas que puderem se isolar, ficarem em casa.

 

4 - Quanto tempo pra manifestar os sintomas?

F: O período médio de incubação é de cinco dias. Se você tiver contato com alguém que tinha sintomas, que não estava em isolamento domiciliar, que não se preocupou em tomar os cuidados em não transmitir para outras pessoas e você também não se preocupou em lavar as mãos e se contaminou, depois desse contato, você vai manifestar os sintomas em até, em média, cinco dias. É recomendado até 14 dias de isolamento para que tenha a margem de segurança, se a média é 5 eu tenho até 10 dias para surgirem os sintomas, por isso isolamento de 14 dias.

O contagio é feito principalmente pelas mucosas, ou seja, nariz, boca, olhos. Para contagio com a pele tem que ter alguma lesão.

 

5 - Quais os cuidados com animais domésticos sobre o Coronavírus?

A gente não tem estudo que fale sobre animais domésticos, mas não existe relato sobre casos em animais domésticos. Não é uma relação do humano transmitir para o animal que convive com você. Por favor, não abandonem seus animais por medo deles.

 

6 – Para finalizar, qual seu último recado para a população neste momento?

Temos que evitar ao máximo as aglomerações. Estamos em um momento de evitar ambientes em que não podemos manter distância mínima. E essas medidas estão sendo adotadas agora porque, se nós adoecermos todos ao mesmo tempo, 80% das pessoas vai ficar se recuperar, mas 20¢ pode necessitar de internação e UTI e o nosso sistema de saúde não tem capacidade para isso, nosso sistema vai entrar em colapso. E não podemos esquecer que já existem pessoas necessitando de atendimento por outros motivos.

Então, se as pessoas forem adoecendo aos poucos, nós podemos atender e dar uma resposta de qualidade e evitar os óbitos. É importante que todo mundo faça esse isolamento e é preciso parar de achar que estamos inventando coisa, porque não estamos. É um risco eminente e vai depender da atitude de todos para que se evite essa transmissão ao mesmo tempo para todo mundo.

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá