Sábado, 20 de junho de 2020, 06h50
A- |  A+

Saúde / ALERTA

Gerente de Vigilância em Doenças explica critérios para testagem da Covid-19

Flávia Guimarães explica que Cuiabá tem aumentado sua capacidade de testagem, mas que população não deve se dirigir às unidades de saúde apenas com esta finalidade


Uma das grandes dúvidas da população com relação à pandemia da Covid-19 é a necessidade de realização de teste para confirmar ou não a doença. A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, traz informações prestadas pela gerente de Vigilância em Doenças e Agravos Transmissíveis, Flávia Guimarães. Ela explica que quando começa uma epidemia ou uma pandemia, os critérios para diagnóstico são mudados conforme a evolução da patologia na comunidade. 

Primeira fase

Guimarães relata que no primeiro momento da pandemia em Cuiabá, as equipes de saúde buscavam identificar todos os casos, no intuito de fazer a contenção e diminuir ao máximo a transmissão do novo coronavírus, o que foi possível com o isolamento social determinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro ainda no mês de março. “Naquela época, era testado todo mundo, independente de sintomas leves ou moderados”, lembra a gerente de Vigilância. 

Segunda fase

Quando a Capital passou para o segundo momento da pandemia, em que foi detectada a transmissão comunitária, ou seja, o coronavírus já estava circulando entre a população, não sendo possível identificar todos os infectados e a rede de pessoas com quem tiveram contato, Cuiabá passou então à fase de mitigação da doença, com a equipe da Secretaria de Saúde e do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 definindo estratégias para evitar o agravamento do quadro dos pacientes. “Neste cenário, que a gente sabe que a transmissão aumenta muito e que nenhum sistema de saúde no mundo é capaz de testar todos os seus casos, a gente define critérios e que tipo de pessoas que devem ser testadas”, afirma Flávia.

Terceira fase

Atualmente, a capital mato-grossense vivencia um período de reestruturação da testagem para Covid-19, em que está sendo possível ampliar o público passível de teste. Até então, somente pacientes internados em estado grave estavam sendo testados porque era necessário saber o que os estava levando a tal gravidade. Agora, pessoas com sintomas leves de síndrome respiratória, mas que possuem doenças pré-existentes, como diabetes, hipertensão, cardiopatias, doenças renais, por exemplo, estão sendo testadas. “Por conta dessas outras doenças, ela pode necessitar de uma internação. Por isso, o teste pra ela, no momento mais no início da doença é importante”, explica a gerente de Vigilância em Doenças e Agravos Transmissíveis de Cuiabá.

Além disso, pacientes das unidades de atenção secundária da Capital que apresentam sintomas moderados de síndrome respiratória também estão sendo testados. “A gente saiu dessa definição de paciente só internado e estamos ampliando para outras possibilidades, mas com esses critérios de doenças crônicas e de fatores de risco para alguma complicação”, afirma Flávia Guimarães.

Consciência da população

Apesar de a Prefeitura ter feito uma parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) para realização de análises de exames laboratoriais do tipo RT-PCR (do inglês Reverse-Transcriptase Polymerase Chain Reaction) e aumentado sua capacidade de realização de testes para Covid-19, a gerente de Vigilância alerta para a importância de não procurar as unidades de saúde apenas para fazer o teste. “População, por favor, compreenda que fazer o teste desses casos leves, que apresentaram síndrome respiratória, a febre, a tosse, dor de garganta, sintomas leves, você ir numa unidade de saúde buscando um teste, você só pode aumentar o risco de transmissão para outras pessoas. Não fiquem andando de uma unidade pra outra. Não tem indicação de fazer teste de todo mundo”, avisa.

Casos de Covid-19 na família

Outra informação prestada por Flávia Guimarães é que quando uma pessoa da família já teve resultado positivo para o teste de Covid-19 e os demais membros daquele núcleo também apresentaram os mesmos sintomas, estes são considerados pelo clínico epidemiológico da mesma doença. “Se em casa eu já tenho um testado, os outros que apresentaram o mesmo sintoma são considerados também caso de Covid-19 pela manifestação clínica e pelo vínculo epidemiológico”, elucida a profissional da saúde. 

 

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá