Segunda, 13 de novembro de 2017, 12h25
A- |  A+

Educação / INTERCÂMBIO

Workshop sobre a cultura e história afro-brasileira é tema de evento em escola da rede municipal

Palestras reúnem convidados brasileiros e africanos para abrir novas perspectivas de aprendizagem


Alunos da EMEB Profª Maria Dimpina Lobo Duarte estão participando esta semana do Whorkshop e Mostra de História e Cultura Afro-brasileira. A iniciativa fecha um trabalho que vem sendo desenvolvido na escola desde o inicio do ano, com os 434 estudantes das 4ª, 5ª e 6ª séries, de conscientização e reflexão sobre a história e cultura  do povo africano e sua importância na formação da cultura nacional.

Nesta segunda (13) e terça-feira (14) o workshop, que reúne palestrantes brasileiros e africanos, acontece pela manhã. A comissão organizadora do evento está tentando agendar uma nova data, na quinta-feira (16), no período da tarde, ainda não confirmada.

“Nosso objetivo é apresentar aspectos identitários, socioculturais e históricos africanos e afro-brasileiros, visando à construção de uma sociedade mais democrática”, explicou a diretora da unidade escolar, Dilza Catarina de Souza Silva, lembrando que o papel da Educação é ser uma ferramenta de transformação social.

“Já tínhamos feito um trabalho semelhante com a cultura indígena, cuja culminância foi em abril. Agora estamos falando da história e cultura afro-brasileira. Nossa ideia é fomentar ações educativas de promoção para a igualdade racial com o objetivo de valorizar as contribuições históricas e culturais dos diversos povos, assim como a população negra, que contribuem na formação da sociedade brasileira”, completou.

Na programação do workshop acontecem palestras sobre artes visuais, danças africanas e afro-brasileiras, aspectos linguísticos e culturais do Senegal, Cabo Verde, Guiné Bissau e Haiti, oficina livre de teatro e outras manifestações.

André Luiz de Jesus, do Teatro de Rua da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre (RS), responsável pela oficina livre de teatro considera imprescindível para a escola praticas como essa.

“Sabemos a importância dos funcionários e professores na formação dos alunos, mas tornar essa experiência uma pedagogia em uma dinâmica diária é fundamental. Uma escola viva, que não seja só paredes, com ênfases diferentes”, destacou André.

O professor haitiano, Clercius Monestine, que mora em Cuiabá há seis anos e tem um filho na unidade escolar, falou sobre sua experiência como professor de história francesa em escolas haitianas. “Estamos trazendo aspectos da cultura e da história do Haiti para que as crianças possam entender um pouco mais sobre o nosso país. Nossa cultura é bem diferente em relação à disciplina, normas das escolas e a importância dos professores no processo de aprendizagem”, explicou ele, destacando a importância da iniciativa para as crianças.

Já a professora de Inglês, Zizele Ferreira dos Santos, integrante da Comissão que organizou o evento na escola, disse que a iniciativa abre diversas possibilidades para as crianças estarem em contato com outras pessoas, de outras culturas, falando sobre seus espaços e territórios e, com isso, proporcionando o intercâmbio e novas perspectivas.

“É um momento rico para essas crianças, além de ser um intercâmbio valioso, para que elas possam desconstruir os estereótipos a respeito dos povos negros, que vivem ainda sob estigmatizações e, depois, por abrir novas perspectivas de aprendizagem e  estudos. Imagina, os palestrantes estão falando de história, língua estrangeira, alimentação, saúde, identidades e outros temas. É isso que a escola precisa, dar horizonte para as crianças, novas informações”.

Abner Lucas Freitas Raposo, do 4º ano, que disse ter ficado bastante interessado após a palestra do Anilton Andrade Ferreira, sobre os aspectos culturais e linguísticos de Cabo Verde. “Fiquei interessado em conhecer mais e viajar para África”, disse ele.

July Waleska falou sobre a sua experiência. “A gente já vinha trabalhando sobre a cultura africana e agora com as palestra a gente pode aprender mais. Achei mais interessante as festas, as roupas, as danças, que são diferentes do que a gente tem aqui”.  

Programação

Workshop e Mostra de História e Cultura Afro Brasileira

Datas: 13 e 14 de novembro (período da manhã)

Horário: 07:00 às 10:30 horas

Local: EMEB Profª Maria Dimpina Lobo Duarte, na avenida Fernando Correa da Costa, 4.695, bairro Coxipó

Palestras

Pat Wolff – Artista Visual / Artes Plásticas e Identidades Negras

Sueli Xavier – Danças africanas e afro-brasileiras

Uzake Ousseynou Dieye – Aspectos culturais e linguísticos do Senegal

Anilton Andrade Ferreira - Aspectos culturais e linguísticos de Cabo Verde

Malaquias Augusto Lopes - Aspectos culturais e linguísticos da Guiné Bissau

Clercius Monestine - Aspectos culturais e linguísticos do Hiaiti

Dia 14/11

Justino Astrevro – A influencia da cultura africana na cultura cuiabana

Cristovão Luiz Gonzaga da Sliva, do Museu da Imagem e do Som de Cuiabá “Lázaro Pappazian” (MISC) – Danças africanas

 

 

 

 

 

 

 

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Galeria de Fotos:

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá