Quarta, 15 de abril de 2020, 15h24
A- |  A+

Educação / CUIABÁ AVANÇA

Parar as aulas, não o aprendizado!

A suspensão temporária das atividades escolares da Educação Municipal de Cuiabá, por ordem governamental, em detrimento a pandemia da Covid-19 e a incerteza de quando as salas de aula voltarão a serem ocupadas por professores e estudantes, é o que nos fez buscar, rapidamente, alternativas para que nossos alunos não fiquem na ociosidade durante o período da quarentena, implementado pelo governo.

Desta forma, há semanas, toda a equipe, que vale o destaque, de excelência da rede municipal de educação da Capital, por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, está discutindo e buscando encontrar alternativas e soluções para conseguirmos cumprir o calendário letivo escolar da capital.

Acompanhamos no último dia 2 de abril, que o governo publicou uma Medida Provisória dispensando as escolas de educação básica e as instituições de ensino superior, de cumprirem o mínimo de 200 dias letivos anuais, regra prevista na LDB. No ensino básico, a medida vale desde que seja mantida a carga horária mínima de 800 horas de aula por ano. A contagem pode ser feita com recuperação das aulas em turno integral, após a crise, ou considerar o tempo de aulas virtuais ministradas durante o fechamento das escolas em razão da pandemia do coronavírus.

Diante de tudo isto, vem a pergunta: Ensino à Distância é a solução? É possível no ensino fundamental?

Sim. Uma grande aposta e uma excelente solução!

O Ensino à Distância (EAD), no que tange a pandemia, vem ao encontro de alunos, pais e professores, durante a quarentena.

Cuiabá está buscando, através da tecnologia, colocar professores e alunos, aprendendo e ensinando, mesmo à distância, em suas casas, cumprindo assim, parte do calendário letivo e das diretrizes do Ministério da Educação, para que as aulas sejam mantidas online.

A ideia inicial é a definição de estratégias palpáveis e sólidas, unindo conhecimento e informação, à tecnologia. Precisamos estar focados no que temos a disposição e a forma que usaremos a nosso favor. Queremos colocar, professores e alunos trabalhando juntos e de forma remota, pela internet, por meio de ambientes virtuais de aprendizagem, ampliando o conhecimento e, temporariamente, fazendo com que nossos alunos possam cumprir com as atividades escolares.

Nossa opção, após muita discussão, foi usar salas de aula virtuais por meio de ferramentas já conhecidas mundialmente, com uma linguagem de fácil acesso, com troca de vídeos em tempo real, correções, exercícios entre outras atividades. Porém, nos deparamos com uma triste realidade, não só Cuiabá, mas todo o país terá que se organizar após essa pandemia: nossos alunos não têm equipamentos (notebook ou tablete) e uma internet gratuita. Após implantarmos a modalidade de ensino remoto, fizemos uma pesquisa de contratação. Entre os resultados apontados, mais de 94% das famílias têm um equipamento tecnológico capaz de acessar um ensino EAD, considerando nesta pesquisa os smartphone. O assustador é saber que somente 50% dos nossos 55 mil alunos tem internet em casa e conseguiriam acompanhar as atividades.

Ou seja, o país precisa urgentemente democratizar o acesso à internet. A exemplo do que foi feito por alguns países que criaram internet com pacotes educacionais, livres de impostos e com isso barateando custos e assim, incentivando a busca por conhecimento.

Após concluirmos as três semanas da primeira etapa de uso da tecnologia de acesso remoto com nossos alunos e ter obtido os resultados satisfatórios, porém preocupantes, pois não estava sendo atendido de forma universal, resolvemos ousar, e nesta sexta-feira, dia 17, iremos lançar a primeira estação de TV aberta educacional do Estado de Mato Grosso, com programação diária e ao vivo de aulas na plataforma de transmissão por  canal aberto, fechado e Web, via site e aplicativo no celular. Tudo ao vivo  para os mais de 54 mil alunos da rede de educação em Cuiabá, não esquecendo das ferramentas remotas de celular que citei acima .

Precisamos fazer uma grande articulação, afinal, somos sabedores que nem todos os alunos ou pais possuem tecnologia em casa, ou mesmo, a disponibilização de um aparelho celular para os filhos, durante o tempo que usarão para realizar suas atividades.

Porém, a educação à distância é uma grande realidade no Brasil, conciliar a educação presencial com a EAD vem, a cada dia, se multiplicando em todos os estados. Colocar as ferramentas que permitam aos alunos o acompanhamento on line dos conteúdos ofertados, inclusive avaliações, não é uma tarefa assim, tão fácil.

Na corrida contra o tempo, finalizamos um plano e vamos colocá-lo em prática. Não podemos esperar ou ficar na ociosidade, colocando assim, o ensino em cheque. A pandemia esta aí, o vírus é letal, precisamos tomar todos os cuidados e seguir as recomendações à risca.

 

Por mim, por você, por todos nós e nossas famílias...

Fique em casa!

 

Alex Vieira Passos é advogado e atual secretário municipal de Educação de Cuiabá.

Enviar Matéria Imprimir Voltar

Praça Alencastro, nº 158 - Centro

CEP: 78005-906

Telefone:(65) 3645-6263/6039 (Recepção)

© 2017 - Todos os direitos reservados - Prefeitura de Cuiabá